Sunday, October 25, 2009

Agradecimentos do Autor

Agradecimentos do Autor
Muito tem sido escrito hoje em dia sobre demônios, mas poucos são os autores que têm tratado por extenso os aspectos práticos da libertação de espíritos demoníacos. E deste ponto de vista prático que este livro é apresentado. E principalmente um manual para a libertação.
A Igreja está acordando depressa para a necessidade deste ministério. Ele representa uma faceta da obra de restauração do Espírito Santo dentro da Igreja nestes dias.
Este livro também é um toque de clarim à luta espiritual total. A Igreja e o crente individual devem ir além do conceito de libertação pessoal ao conceito de luta espiritual contra as Potestades espirituais chamadas "as forças espirituais do mal nas regiões celestes" (Efésios 6:12). Então, aqui estão algumas respostas sobre como agir na libertação e na luta espiritual.
Reconheço, com profunda gratidão, a influência do Dr. Derek Prince no meu ministério. Muitos dos princípios de libertação refletidos nesta obra são os frutos de seus ensinos sólidos e fundamentais. Quero expressar minha gratidão pela licença concedida pelo Dr. Derek para citar sua "oração de libertação".
Mais ainda, desejo expressar meus agradecimentos a Philip K. Brown e a Sra. Margaret E. Rhudy pela participação na preparação do manuscrito. Os nomes e as iniciais de todas as pessoas mencionadas como exemplos no ministério foram trocados para evitar qualquer embaraço. Caso não haja observação em contrário, todas as citações bíblicas são da Edição Revista e Atualizada no Brasil da tradução em língua portuguesa feita por João Ferreira de Almeida.

1 - Porcos na Sala

1 - Porcos na Sala
Os espíritos demoníacos podem invadir e habitar corpos humanos. Esse é seu objetivo. Habitando numa pessoa eles ganham uma vantagem maior no controle dessa pessoa do que se tivessem de operar do lado de fora. Quando os demônios habitam no corpo humano, diz-se que a pessoa "tem" espíritos imundos, que "está" com espíritos imundos ou que está "possuída" por demônios. A palavra traduzida "possuído", na versão bíblica feita pelo rei James da Inglaterra (KJV), é a palavra grega "daimonízomai".
Muitas autoridades em língua grega dizem que esta tradução está errada. Ela deveria ser traduzida por "endemoninhado" ou "ter demônios". A falta de entendimento tem sido o resultado da aplicação da palavra "possuído", que significa dominação por completo. Neste sentido, um cristão nunca poderia ser possuído. Ele não poderia ser possuído por outro além de Deus. O cristão não poderia ser possuído pelos demônios porque ele é possuído por Cristo.
"Não foi mediante cousas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo." (1 Pedro 1:18, 19.)
"Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." (1 Coríntios 6:19, 20.)
O cristão deve sempre considerar os demônios como habitantes
TRANSGRESSORES dispensáveis e indesejáveis. O transgressor é aquele que ilegalmente e sorrateiramente toma o território de outrem. Os transgressores podem continuar as Suas obras ilegais até que sejam enfrentados na base de direitos legais.
Jesus comprou o crente com Seu próprio sangue e fez de Seu sangue o guarda de sua própria vida. Satanás não tem direito ao cristão. É responsabilidade do cristão defender-se. Demônio nenhum pode ficar quando o cristão o expulsa em nome de Jesus! "Resisti ao diabo, e ele fugirá de vos." (Tiago 4:7b.)
Os demônios consideram como sua "casa" o corpo da pessoa em que residem.
"Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém não encontra. Por isso, diz: Voltarei para minha casa donde saí." (Mateus 12:43, 44a.)
Não é incomum os demônios falarem através da pessoa que está sendo liberta. (Veja Marcos 1:23, 24.) Tenho ouvido os espíritos imundos declararem: "Esta é minha casa", com referência ao corpo da pessoa, e eles tentam enganar tanto a pessoa que está sendo liberta, como o ministro de libertação, para pensarem que eles têm direito àquele corpo. Nenhum demônio pode afirmar isso. Todos os demônios são mentirosos e enganadores. Os demônios não têm direito nenhum aos corpos redimidos pelo sangue do Senhor Jesus Cristo.
Quando os demônios estão sendo expulsos, às vezes eles argumentam: "Faz tempo que estou aqui", como se o período de tempo desse o direito de posse ao corpo da pessoa. O cristão tem de reconhecer que demônio nenhum tem o direito de habitar no seu corpo.
Por 25 vezes no Novo Testamento os demônios são chamados "espíritos imundos". A palavra "imundo" é a mesma usada para designar
certos animais que os israelitas não podiam comer. (Veja Atos 10:11-14.)
O porco era uma dessas criaturas "imundas". Segundo a lei do Antigo Testamento os porcos não podiam constar da dieta e nem serem tocados pelos judeus. O Novo Testamento eliminou essa proibição ao mostrar que essas criaturas eram tipos espirituais.
"... e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das cousas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo." (Colossenses 2:15-17.)
Como um tipo espiritual, o porco é, no reino natural, o que o espírito demoníaco é no reino espiritual. Da mesma forma que o judeu devia proteger-se zelosamente do contato com os porcos, o cristão deve evitar contato com os espíritos imundos.
O que você faria se uma manada de porcos sujos entrasse na sala de visita de sua casa, tomando conta do lugar? Você ficaria com os braços cruzados, sem ligar para eles, esperando que saíssem por sua própria vontade? Você faria uma limpeza logo que eles sujassem o chão?
Nada disso. Você os mandaria embora o mais rápido possível, sem qualquer cerimônia! E é esta que deve ser nossa atitude para com os espíritos imundos. Logo que a presença deles seja percebida, devem ser expulsos.
Todos os quatro Evangelhos recordam o evento de Jesus purificando o templo. Este foi um gesto de nosso Senhor Jesus bem fora do comum. Ele demonstrou Sua indignação, justificada, por aquilo que encontrou no templo. Não era a hora de meras palavras, era a hora de ação.
Ele começou, pessoalmente e com determinação, a purificar o
templo de tudo o que era poluição. Este ato é uma ilustração da purificação de nossos corpos, os templos do Espírito Santo, de tudo que os esteja poluindo. Os espíritos demoníacos não providenciam nada de bom. Eles somente poluem. Eles não têm mais direito de ficar em nós do que tinham o gado, os passarinhos e os cambistas de ficar no templo em Jerusalém. Nós podemos agir com a mesma autoridade com que Jesus purificou o templo e livrar-nos dos espíritos imundos. Jesus não fez um sermão bonito nem entrou em debate com aqueles que difamavam o templo — Ele os expulsou!
Parece muito irracional, mas alguns cristãos não estão dispostos a ficar livres dos demônios que neles habitam. Alguns ficam envergonhados em admitir a sua própria necessidade de libertação. O embaraço nunca deveria ter suas raízes no fato de que a gente esteja habitada por demônios, mas na falta de reação pronta contra eles. Outros têm-se conformado com certos demônios por tanto tempo que não desejam mudar.
Nem todos os cristãos desejam viver uma vida pura. Eles são aqueles que fizeram amizade com os porcos. Mas mesmo o filho pródigo caiu em si enquanto estava entre os porcos e resolveu separar-se deles e voltar a seu pai. Vamos orar para que todos os filhos de Deus que estão coabitando com porcos espirituais percebam que há uma vida melhor.
Um pesquisador em bioquímica contou-me de um projeto cujo alvo era isolar e identificar os fatores responsáveis pelos cheiros dos chiqueiros. Ao determinar a razão por que o cheiro dos porcos é como é, seria possível determinar um antídoto. Assim, os suínos seriam mais compatíveis com a sociedade humana. Não é nosso objetivo fazer os espíritos malignos compatíveis conosco. Não estamos procurando meios para que os demônios sejam mais compatíveis, mas como ficarmos livres
deles. Não desejamos receber os porcos em nossa sala!

2 - Nossos Inimigos Espirituais

2 - Nossos Inimigos Espirituais
Os demônios são inimigos espirituais, e a responsabilidade de todo cristão é enfrentá-los, diretamente, numa luta espiritual.
"Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes." (Efésios 6:10-12.)
"Porque, embora andando na carne, não militamos segunda a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e, sim, poderosas em Deus, para destruir fortalezas; anulando nós, sofismas..." (2 Coríntios 10:3, 4.)
A Bíblia usa a analogia de luta ao referir-se ao nosso combate contra Satanás e suas tropas. "Luta" é a palavra certa, pois ela indica combate corpo-a-corpo com os poderes das trevas. A maioria de nós preferiria usar um canhão para atingi-los de longe, mas isso não é possível. A luta é bem pessoal e de perto. O inimigo é espiritual, e as armas contra ele são espirituais.
A luta também sugere métodos táticos de pressão. Isto nos diz que o método usado por Satanás é o de impor pressão. Ide impõe pressão nas áreas de nossos pensamentos, emoções, decisões e em nossos corpos. Muitas vezes os crentes sentem as pressões do inimigo de uma maneira ou de outra. Quando alguém não conhece os métodos
satânicos, ele se volta para os tranqüilizantes, comprimidos para dormir ou ao sofá do psiquiatra. Mas o remédio divino indicado para obter a vitória sobre as pressões demoníacas é a luta espiritual.
A Bíblia nos mostra como o cristão pode impor pressão contra os demônios e vencê-los, Ele deve dispensar as armas carnais e tomar as fortes armas espirituais. O crente deve conhecer suas armas e saber como usá-las tanto quanto deve conhecer os métodos do inimigo e como vencê-lo.
A carta aos Efésios, no capítulo 6, versículo 12, nos fala de quatro coisas de suma importância a respeito de nosso inimigo-' espiritual.
PRIMEIRO: a carta de Paulo nos diz que nossa luta é contra PRINCIPADOS. A palavra grega para principados é "archás". Esta palavra é usada para descrever uma série de coisas, tais como líderes, reis, majestades. Assim: uma "série" de líderes ou governadores descreveria sua posição e organização. A palavra "principados" nos diz que o reino satânico está bem organizado. Satanás é o chefe do seu reino e sob seu domínio há uma fila de espíritos de altas posições.
A palavra "principado" significa o território ou jurisdição de um príncipe ou o país que dá o título a um príncipe. Assim, vemos que esses espíritos reinantes estão designados para tomar conta de regiões como nações e cidades. Isto é esclarecido no livro de Daniel, capítulo 10. Daniel estava querendo ouvir a palavra de Deus através de oração e jejum.
Depois de três semanas, apareceu um anjo, explicando que a chegada dele com a mensagem de Deus tinha sido atrasada por causa de um encontro com o "príncipe do reino da Pérsia". Ele não se refere a um príncipe humano, pois não há mero homem que poderia resistir a um mensageiro celeste. Ele está falando de um príncipe demoníaco.
Assim, está claro que há espíritos demoníacos, reinando, sob a direção de Satanás, sobre nações e cidades, para realizar seus fins imundos. Quando há problemas que persistem, infestando igrejas e lares, pode bem ser a indicação de que agentes maus foram ali colocados para criar problemas, Assim, descobrimos que nossa luta espiritual abrange muito mais do que nossas vidas individuais. Estamos lutando pelo bem de nossos lares, comunidades e nação. O inimigo está muito bem organizado. Seus movimentos têm um só alvo — fazer o mal.
SEGUNDO: estamos informados de que nossa luta é contra Potestades. A palavra grega é "exousías" que, traduzida, quer dizer "autoridades". Esta palavra nos diz que os demônios, colocados sobre várias áreas ou territórios, têm autoridade para cumprir qualquer das ordens que venham a receber. O soldado cristão não precisa se desanimar ao saber que quem ele enfrenta tem autoridade, pois ao crente foi dada autoridade ainda maior. Ele está revestido com a autoridade do nome de Jesus.
"Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome expelirão demônios..." (Marcos 16:17.)
Este versículo nos diz que os que crêem têm autoridade maior que a autoridade dos demônios. Os demônios são obrigados a se render à autoridade do nome de Jesus.
As Escrituras revelam que os demônios não somente têm autoridade, mas também poder. No Evangelho de Lucas, capítulo 10, versículo 19, lemos sobre o "poder" do inimigo. A palavra para "poder" no grego é ''dúnamis". Nossa palavra "dínamo" vem dessa palavra. Mas este fato não desanimará o cristão, pois ele tem a promessa da Palavra de Deus de que. ele pode ter poder ainda maior do que o do inimigo.
"...recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra." (Atos 1:8.)
O crente recebe poder com o batismo no Espírito Santo. Jesus reconhece que Seus seguidores precisam de autoridade e poder para combater o inimigo. Quando Ele enviou os doze, eles foram todos equipados.
"Tendo Jesus convocado os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas." (Lucas 9:1)
Um pouco mais tarde no Seu ministério, Jesus enviou 70 discípulos, dois a dois, e, quando eles voltaram, contaram do sucesso que tinham experimentado em lidar com poderes demoníacos em nome de Jesus.
"Então, regressaram os setenta, possuídos de alegria, dizendo: Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome! Mas ele lhes disse: Eu via a Satanás caindo do céu como um relâmpago. Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano." (Lucas 10:17-19.)
A Grande Comissão que Jesus deu à Sua Igreja proporciona a mesma autoridade e poder. Em Marcos 16:17 está dito que é para os crentes expulsarem os demônios em nome de Jesus. Esta promessa não foi limitada apenas aos apóstolos ou aos discípulos d6 primeiro século, mas é para todos os crentes de todos os tempos. A Comissão, registrada em Mateus 28:18-20, abre-se com a declaração: "Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto..."
Possuímos hoje a mesma autoridade e o mesmo poder para ministrar o que foi dado à Igreja no princípio. Seria pura tolice combater
os espíritos demoníacos sem esse poder e autoridade. A autoridade vem através da salvação; o poder vem através do batismo no Espírito Santo.
O poder que o crente recebe por meio do poderoso batismo no Espírito Santo é visto na operação dos dons do Espírito./(Veja 1 Coríntios 12:7-11.) Tais dons do Espírito, como palavras sobrenaturais de conhecimento e o discernimento de espíritos, são indispensáveis na luta espiritual. Esse poder e autoridade em nome de Jesus são dados a fim de que o crente possa vencer os poderes demoníacos.
Um policial militar é um exemplo de autoridade e de poder. Ele se levanta de manhã e veste sua farda e os emblemas policiais. Todo mundo reconhece sua autoridade pelo uniforme e emblemas. Mas há pessoas que não respeitam a autoridade, seja ela qual for. Por isso, o guarda usa o cassetete dum lado e o revólver do outro. Agora ele tem o "poder" necessário para reforçar a sua autoridade. Da mesma maneira, o cristão será um tolo se tentar combater as forças demoníacas sem autoridade e poder.
Não devemos ficar esperando que Deus venha em nosso socorro. Não é hora de orar para que Deus providencie o poder e a autoridade. Ele já providenciou nossa salvação e nosso batismo no Espírito Santo. Deus está esperando que reconheçamos que Ele JÁ providenciou tudo o que é necessário e que é para entrarmos na luta, tornando-nos a Igreja militante da profecia:
"Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 16:18.)
TERCEIRO: Aprendemos que lutamos contra "os dominadores deste mundo tenebroso". A palavra grega para "dominadores deste
mundo" é "kosmokrátoras" que pode ser traduzida como "príncipes deste século". Tal designação do inimigo enfatiza sua intenção de controlar. Nas Escrituras, Satanás é conhecido como "o deus deste século" (2 Coríntios 4:4).
Quando Adão caiu por seu próprio pecado, Satanás ganhou domínio sobre o mundo. Jesus não negou quais as pretensões de Satanás feitas durante o período de tentação no deserto.
"E lhe disse: Tudo isso te darei se, prostrado, me adorares." (Mateus 4:9.)
É de máxima importância que reconheçamos Satanás como um inimigo vencido. Ele não tem poder nem reino. Temos todo o direito de tratá-lo como um transgressor.
Vamos supor que você é o proprietário de um terreno todo arborizado. Como dono, você coloca uma placa dizendo "ENTRADA PROIBIDA". Isso significa que você é dono e tem o direito legal de proibir a entrada de estranhos. Aparece um caçador. Ele não liga para a placa e a transgride. Quando você o descobre, manda-o embora. Ele não tem o direito de ficar.
É importante que entendamos que os espíritos demoníacos não têm o direito legítimo de ficar no cristão. Eles transgridem, mas, quando tomamos a iniciativa e os mandamos embora, eles devem sair.
Jesus explicou Sua habilidade em expulsar os demônios nestas palavras:
"... E se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por isso eles mesmos serão os vossos juízes. Se, porém, eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente é chegado o remo de Deus sobre vós. Quando o valente, bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens.
Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele, vence-o, tira-lhe a arma- dura em que confiava e lhe divide os despojos." (Lucas 11:20-22.)
Jesus declarou que a armadura do "valente" foi tirada. Isto significa que Satanás está completamente sem defesa. A expressão "toda sua armadura" é a palavra grega "panoplía". Panoplía é usada mais uma vez no Novo Testamento. Em Efésios 6:11 o cristão é exortado a revestir- se de TODA A ARMADURA de Deus. Assim, o cristão não tem ponto vulnerável, enquanto o diabo é vulnerável em tudo!
Satanás ainda está tentando dominar o mundo, e temos de afirmar que ele tem progredido bastante na realização de seu alvo. Por quê? Porque a Igreja não tem se levantado na autoridade e poder, que é a sua herança. Mas, nestes dias, uma grande parte do corpo de Cristo está começando a entender o inimigo; está tomando a sua própria armadura espiritual; e está tomando a ofensiva contra Satanás e suas hostes. Quanto mais os cristãos entram na luta, tanto mais Satanás perderá.
QUARTO: As Escrituras dizem que lutamos contra as "forças espirituais do mal nas regiões celestes". A frase-chave aqui é de caráter injurioso ou destrutivo. Estes poderes têm só um objetivo -_o mal. Eles podem aparecer como anjos de luz e, por ilusão, atraírem muitas pessoas para as redes da destruição. Jesus expôs seus maus objetivos nestas palavras:
"O ladrão vem somente para roubar, matar é destruir..." (João 10:10a.)
Estas quatro expressões de Efésios 6:12 têm-nos dado um quadro vivo do reino satânico. Está bem organizado para alcançar os seus objetivos. Os poderes demoníacos estão colocados em ordem e autorizados por Satanás a controlar o mundo inteiro, enchendo-o com
maldade perniciosa. Não há vantagem nenhuma para nós ignorarmos as forças e os métodos de Satanás. Isto deixa Satanás operar como sempre — oculto e sem oposição. O fato de não nos envolvermos na luta espiritual contra ele sugere que não nos importamos com aquilo que acontece conosco, com nossos queridos, com nossa comunidade, com nosso país OU com o mundo.
A maioria dos cristãos não se envolve na luta espiritual por falta de orientação ou de reconhecimento da importância da luta e de como entrar nela. Hoje Satanás está ostentando seu poder por meio do espiritismo de todo tipo, horóscopos, seitas, etc. a Igreja está sendo forçada a examinar novamente seus próprios recursos.
Um jornal dos E.U.A. reproduziu a seguinte citação do Dr. Billy Graham: "Todos nós que trabalhamos na obra cristã estamos bem cientes da necessidade de lutarmos contra forças e poderes sobrenaturais... E perfeitamente óbvio a todos nós que as pessoas possam estar possuídas por demônios, atormentadas e controladas por eles. Mais e mais pastores têm de aprender como usar o poder de Deus na libertação do povo
dessas terríveis possessões pelo diabo". [Direitos Reservados: National Inquirer, Lantana, Flórida]
Deus está levantando um exército grande, armado com a armadura espiritual. Os resultados são impressionantes! Através do ministério de libertação, milhares do povo de Deus estão sendo libertos dos tormentos demoníacos.